Demo

Jornal Semanário da Zona Norte reconhece serviços prestados pelo Instituto

Temos que tirar o chapéu para o trabalho do Instituto do Câncer Dr. Arnaldo

O câncer é um problema de saúde pública mundial. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimou que, no ano 2030, podem-se esperar 27 milhões de casos incidentes de câncer, 17 milhões de mortes por câncer e 75 milhões de pessoas vivas, anualmente, com câncer.

O maior efeito desse aumento vai incidir em países de baixa e média rendas. O câncer é um termo genérico que representa uma gama importante de doenças que possuem diferentes abordagens preventivas, diagnósticas e terapêuticas. Sua incidência tem aumentado de forma importante nas últimas décadas, o que tem trazido impacto socioeconômico no desenvolvimento dos países, como o Brasil. Hoje, há uma tendência de aumento da incidência da doença nas capitais em relação ao restante do país, provavelmente devido à maior acessibilidade da população aos serviços de saúde relacionados ao diagnóstico e tratamento do câncer. O desenvolvimento de novos métodos preventivos e a ampliação dos métodos já reconhecidos é um desafio de suma importância para o combate desta doença que tem tomado proporções alarmantes na sociedade moderna. Um desafio que realmente precisa ser vencido, pois a doença é dolorosa, não apenas para quem a têm, mas para toda sua família, como também é doloroso o período de tratamento, que se inicia com o diagnóstico, na maioria dos casos a cirurgia e, posteriormente, radioterapia e/ou, quimioterapia. No nosso Editorial, em várias oportunidades, temos criticado duramente o sistema público de Saúde do Brasil, bem como também o privado, que em muitos casos deixa a desejar. Mas há exceções que precisam ter realmente seu trabalho destacado. E, certamente, uma delas é o Instituto do Câncer Dr. Arnaldo, primeira instituição brasileira destinada ao estudo e tratamento do câncer no Brasil. Fundada em 1920, tem perfil filantrópico e atende 100% SUS e busca garantir a excelência e proporcionar um atendimento humanizado aos seus pacientes. Contando com profissionais altamente especializados, mas, principalmente dedicados, o Instituto do Câncer Dr. Arnaldo tem conseguido cumprir com maestria sua missão de promover a saúde e bem estar do paciente oncológico; incentivar a pesquisa científica e qualificar profissionais da área. Tudo com investimentos tecnológicos; trabalho sério para a evolução profissional na área oncológica, fatores que fizeram ser reconhecido nacionalmente como centro de referência em oncologia. Mas não é apenas isso, pois o Instituto do Câncer Dr. Arnaldo mostra, acima de tudo, a ética e transparência; trabalho em equipe de forma integrada e, principalmente, a valorização do paciente por meio da excelência no atendimento humanizado. Isso pode ser comprovado, por exemplo, no caso de pacientes que recebem todo apoio na fase pré-operatória e também pós-cirúrgica, no qual conta ao seu lado com uma equipe multidisciplinar formada por profissionais da área da psicologia, da assistência social, da fisioterapia, da nutrição, da enfermagem e da fonoaudiologia. Realmente um exemplo que São Paulo dá para o Brasil e o Brasil dá para o mundo, por isso devemos tirar o chapéu para o trabalho do Instituto do Câncer Dr. Arnaldo, instituição cujo Centro Ambulatorial e Administrativo fica localizado no Largo do Arouche e tem seu Centro Hospitalar na Rua Dr. Cesário Motta Jr. Na Vila Buarque. Telefone: (11)3350-7088

Fonte: Jornal Semanário da Zona Norte - Edição nº855 - Diretor Responsável: João Carlos Dias

REDES SOCIAIS

fb   yt